Organizações

Parceiras



Voluntariado edp



Entrar no site

  •  
     


Voluntariado edp > Organizações Parceiras > Direitos e Responsabilidades

Direitos e Responsabilidades

Qualquer parceria envolve responsabilidades de ambas as partes para um trabalho coerente, organizado e produtivo. As parcerias do Programa de Voluntariado EDP estabelecem responsabilidade para ambas as partes.


Requisitos que a EDP tem para com as organizações parceiras

  1. Nomear um interlocutor para efeitos de acompanhamento do Projecto;

  2. Providenciar formação a todos os voluntários que encaminhará para a organização parceira;

  3. Comunicar internamente a disponibilidade da organização parceira para receber voluntários, e informações sobre esta e sobre o perfil de voluntário pretendido;

  4. Providenciar ferramentas informáticas para facilitar a gestão das presenças dos voluntários e a monitorizarão e avaliação da sua prestação;

  5. Ter formas estabelecidas de reconhecimento dos voluntários;

  6. Realizar monitorização e avaliação regular do próprio Programa de Voluntariado EDP.


Requisitos para os parceiros do Programa

  1. Constituir-se como uma entidade sem fins lucrativos;

  2. Estar legalmente constituída e ser reconhecida como “instituições de utilidade pública”, “Instituições particulares de solidariedade social” ou equiparadas;

  3. Dispor de estrutura e capacidade suficientes para garantir a boa execução das actividades dos voluntários;

  4. Não ter práticas discriminatórias;

  5. Ter um bom ambiente organizacional;

  6. Ter um colaborador designado para a função de gestão de voluntários;

  7. Ter desenhados perfis de posto dos voluntários;

  8. Realizar entrevistas com os voluntários proponentes para posterior selecção;

  9. Ter estabelecidas regras e procedimentos no âmbito do trabalho em que os voluntários estão envolvidos;

  10. Dar orientação, formação inicial e contínua aos voluntários;

  11. Estar contemplada a avaliação da actividade desenvolvida pelos voluntários (eg. report das presenças);

  12. Ter estabelecidas formas de reconhecimento dos voluntários.